A atenção e a desconfiança

O idealismo kantiano se funda sobre a desconfiança em vez da atenção. A desconfiança psicótica e não a atenção amorosa.

A questão do a priori sintético: perguntar como é possível um conhecimento sintético a priori é poerguntar como é possível algo que não existe.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *